Buscar
  • Carlos Henrique Viana Lima

D. PEDRO II e os jogos "made in Piauí"

Hoje, 22 de abril de 2021, o mercado nacional de boardgames ganha um jogo de peso, publicado pela Meeple BR. Trata-se do Brazil Imperial, um euro no estilo 4x de José R. Mendes que, ao que tudo indica, não vai deixar nada a desejar aos grandes euros internacionais tanto no quesito regras quanto no quesito componentes. Brazil Imperial é um jogo que teve bastante tempo para testes e só tem recebido críticas positivas.

Antes mesmo de conhecer o Brazil Imperial, eu pensei em desenvolver um jogo ambientado também no período do Brasil Império. Essa ideia já tem bastante tempo. No caso do meu jogo, diferente do Brazil Imperial, o período da História seria do Segundo Reinado, período governado pelo Imperador D. Pedro II. O nome do jogo, para não inventar muito, será justamente D. Pedro II.

Vamos às apresentações?

D. Pedro II é um jogo que apresenta uma proposta simples de jogabilidade, de maneira a agradar novos jogadores. Por outro lado, a ideia também é que o planejamento exigido pelo jogo agrade também os jogadores mais experientes. Some-se a isso a possibilidade de ser um jogo utilizado por escolas, porque o conteúdo do jogo é resultado de várias pesquisas sobre o período em que D. Pedro II governou o Brasil.


O tabuleiro do jogo, como não poderia deixar de ser, é um mapa do Brasil no período, sendo que alguns locais recebem destaque. São os locais de fazendas (plantações de cana-de-açúcar, café, seringueiras e algodão), locais de conflitos (Pernambuco, São Paulo, Rio Grande do Sul e a Tríplice Fronteira), além de localizações da Capital, necessárias ao bom funcionamento do Império: Ministério da Defesa, Ministério da Fazenda e Ministério de Artes.




A mecânica do jogo é de seleção de personagens e ação específica. Os personagens - e suas ações - foram assim distribuídos:

  1. Barão de Nova Friburgo: adquirir fazendas com mão-de-obra escrava;

  2. Princesa Isabel: adquirir fazendas com mão-de-obra livre;

  3. Marquês de Herval: melhorar o exército;

  4. Duque de Caxias: enviar soldados às regiões de conflito;

  5. Visconde de Mauá: desenvolvimento econômico;

  6. Machado de Assis: apoio a artistas;

  7. Marquês de Paraná: ações políticas.

Cada personagem só pode ser escolhido por um jogador a cada rodada. A escolha do personagem - e da ação - será simultânea. Assim, caso mais de um jogador escolha o mesmo personagem, somente um poderá fazer a ação, e o outro jogador deverá escolher outro personagem. A maneira como isso vai acontecer está detalhada na versão beta do manual do jogo, que em breve será disponibilizado.

Depois que todos os jogadores tiverem escolhido seus personagens, podem executar a ação respectiva. Esta ação pode ser feita por todos os jogadores ao mesmo tempo. A seguir, vem a fase de renda, onde os jogadores vão receber dinheiro do Império por suas fazendas, por seu apoio às artes, por seu envolvimento na política, pelo apoio ao exército (seja em dinheiro ou com soldados) e pela contribuição ao desenvolvimento econômico do Brasil.

O dinheiro recebido nesta fase será devidamente taxado, afinal de contas o Império precisa de impostos para manter o seu funcionamento. Cada jogador deve pagar ao Ministério da Fazenda uma parte da renda recebida. Mas... como estamos falando de Brasil, há sempre a possibilidade de sonegar. O jogador pode escolher não pagar todo o imposto devido e manter consigo uma parte do dinheiro para investimentos futuros. O detalhe é que o dinheiro pago em impostos será pontuado ao fim da partida. Então, sonegar ou não será sempre uma decisão difícil, considerando o momento atual do jogo e o fim da partida.

Este é um resumo do que será o jogo D. Pedro II. Ainda estamos em fase de designer gráfico, para apresentar a vocês na fase de playtestes um material pelo menos agradável aos olhos. Assim que todas as artes estiverem finalizadas, daremos início aos testes, e o nosso interesse é que os testes atinjam a maior quantidade possível de público. Para isso, pretendemos viabilizar também uma versão no portal Tabletopia.

Tokens de fazendas de café para o jogo D. Pedro II

Durante os testes, esperamos que as regras do jogo mudem bastante. Afinal, pretendemos entregar ao público um jogo agradável, que dê vontade de jogar várias vezes, que divirta, que cause aquela tretazinha de leve, e ainda que ensine e resgate um pouco desse período rico da História brasileira. Confesso que durante as pesquisas para o desenvolvimento do jogo, me senti orgulhoso de muitas coisas que aconteceram ao Brasil naquele período.

Para finalizar o post, eu sei que por aqui temos muitos jogos em desenvolvimento, muitas ideias precisando de um apoio, um suporte, um empurrãozinho. Saibam que este espaço é de vocês. Eu tenho a esperança ver jogos "made in Piauí" ganhando o mercado nacional. Então, se você está desenvolvendo um jogo de tabuleiro ou de cartas, e se sente à vontade para divulgar a respeito, conte com a Homo Ludicus. Você pode usar o blog Jogatinas HL para divulgar o que já está pronto, como uma espécie de diário do designer, onde o público vai acompanhar a evolução do seu jogo até que ele esteja nas mesas dos jogadores em todo o Brasil. Contem com a gente para o que for preciso.

Quanto ao D. Pedro II, continuaremos os trabalhos para tentar viabilizar em algum momento a publicação deste jogo. Espero que todos vocês curtam bastante.

Este é o Carlos Henrique, o CH.

Esta é a Elaynne.

O CH escreve melhor que a Elaynne.

A Elaynne joga melhor que o CH.

Os dois são o casal que leva pra frente a Homo Ludicus. Juntos, eles dão a sua parcela de contribuição para ver o hobby crescer em nossa cidade e nosso Estado.


Posts recentes

Ver tudo